Os bastardos na era vitoriana

Em todos os meus livros eu lido com a situação dos filhos ilegítimos, os conhecidos bastardos. No primeiro, Um Duque para Chamar de Meu, essa era uma das maiores preocupações de Elizabeth. Ela sabia o que passavam as crianças bastardas e preferia qualquer coisa a ter um filho ilegítimo. Depois, em Um Conde para Curar meu Coração, Lady Agatha enfrenta de perto a situação das crianças nascidas fora de um casamento legal. Em A Sobrinha do Marquês essa questão é trazida de forma menos relevante, mas, ainda assim, povoa o imaginário dos protagonistas. Recentemente a Harlequin lançou o terceiro livro…

Continuar lendo Os bastardos na era vitoriana