Aqui respondo as perguntas mais comuns que ouço nas redes sociais sobre mim, meus livros, sobre escrita. 

Quem quiser me fazer alguma pergunta que eu ainda não respondi, fique à vontade para me enviar um e-mail!

Eu publico ebooks e eles estão disponíveis na Amazon Brasil para comprar e para ler pela assinatura Kindle Unlimited. Todos os meus ebooks publicados estão na Amazon e podem ser lidos na sua assinatura Kindle Unlimited!

Alguns livros eu publico no Wattpad também. Lá eles ficam disponibilizados gratuitamente, mas em versão resumida (com menos cenas) ou degustação.

Eu sou uma autora independente (autopublicada), portanto não possuo ponto de venda oficial dos meus livros impressos e não produzo tiragens frequentes. 

Minha série Amores em Kent será publicada em breve pela Freya Editora, portanto peço que fiquem ligadas nas novidades!

Acabei de publicar A Irmã do Conde, que é o quarto livro da Série Amores em Kent. Depois, ainda teremos mais dois livros: as histórias de Nathaniel e Emile McFadden.

Livro 01 – Um Duque para Chamar de Meu

Livro 02 – Um Conde para Curar meu Coração

Livro 03 – A Sobrinha do Marquês

É desejável que os livros sejam lidos em ordem, mas não obrigatório. Cada livro conta uma história independente e os fatos importantes dos livros anteriores se repetem. Porém, muitos personagens dos livros anteriores retornam nos livros posteriores. Como há continuidade das histórias, é possível que a leitura fora de ordem submeta o leitor a muitos spoilers.

Eu basicamente não tenho uma. Sim, eu sei que todo autor e toda autora deve estabelecer uma rotina, é assim que conseguimos cumprir nossas metas e produzir melhor. Mas escrever não é meu primeiro trabalho, então eu sempre preciso cumprir as metas da docência primeiro. Costumo escrever aos finais de semana e nos intervalos. Com isso, aprendi a escrever no meio da sala com meu filho gritando na frente do videogame.

Muita coisa me inspira, mas tudo gira basicamente em torno de música. Eu preciso de uma playlist e de músicas que me conduzam durante a escrita. Sem as músicas certas, eu não consigo produzir.

Como sou bastante visual, gosto também de usar imagens e organizo pastas no Pinterest para inspirar personagens, lugares, peças de vestuário, etc.

Eu tinha 12 anos. Durante a adolescência, escrevi basicamente poesias e algumas noveletas. Eu cheguei a concluir um romance, mas era muito infantil e nunca quis publicá-lo. Também não havia internet, né? Livros originais, eu comecei a escrever em 2009, já com 32 anos. Demorou bastante para me tornar escritora, não é mesmo?

Eu tenho vários canais de comunicação com minhas leitoras. Elas podem me mandar e-mails, podem me mandar mensagens no Instagram e no Facebook e conversar comigo no Whatsapp. Adoro conversar com as leitoras e ouvir o que elas têm a dizer.

Normalmente eu responderei “Então, escreva!” para essa pergunta. Porque é verdade – para começar a escrever basta escrever. Não há muito mistério. Mas há diferença entre ser uma escritora (escrever coisas) e ser uma autora (publicar as coisas que escrevemos). E é uma diferença significativa.

  • Comece, sim, a colocar suas ideias no papel, mas também procure estudar teorias literárias.
  • Leia muito, inspire-se em quem faz bem feito.
  • Planeje suas histórias, nunca acredite que você consegue seguir com um enredo coerente sem planejamento.
  • Exponha seu trabalho. Peça que pessoas leiam, permita que pessoas leiam o que você está escrevendo. O retorno dos leitores é muito importante para entendermos se estamos escrevendo apenas para nós ou também para eles ou elas.
  • Aceite críticas, porque ninguém escreve tão bem que não esteja sujeito a errar. Aceite as críticas mesmo quando elas são apenas destrutivas. Nem todo mundo vai gostar do seu trabalho e nem todo mundo vai ser educado quando criticar.
  • Persevere. É bem provável que seu livro não seja um best-seller logo no primeiro mês. Talvez as vendas não paguem o investimento em marketing. Pode ser que você não tenha leitores logo no início. Não abandone tudo só por isso. Veja o que pode ser melhorado, repita o que deu certo e persista.
  • Faça amizades no meio literário e junte-se aos bons. Tem muita gente boa, honesta e amiga escrevendo, publicando e disposta a ajudar.
  • Escreva sobre o que você gostaria de ler – mas pense que seus leitores merecem respeito. Tenha cuidado com o plot, a construção dos personagens e a linguagem. Entregue bons livros, bem escritos e com histórias bem contadas. Se você não gostaria de ler um livro mal acabado, por que seu leitor acharia tudo bem?

Talvez eu tivesse muitos outros conselhos, mas você pode começar assim e continuar conversando com autoras e autores.